Compartilhe
Ir em baixo
Marcelo Luiz
Marcelo Luiz
Sargento
MENSAGENS : 521

REPUTAÇÃO : 768

Do baixo para um pouco mais alto

em 16/1/2019, 20:15
Reputação da mensagem: 67% (3 votos)
Sempre me vi íntegro, mas nem sempre o pratiquei.

Tinha atitudes mas nem sempre, costumava ficar em cima do muro direto. A linha entre o sonho e o medo vetavam minhas melhores experiências, até que eu me cansei.

Via o que estava perdendo, observava, entendia, mas não aceitava.
Até que percebi que faltava o pontapé inicial. Aquele que pessoas inconsequentes dão antes de se aventurar no abismo do incerto, mas no fim sempre tem uma água para mergulhar com uma vista linda e fica tudo certo.

Correm o risco da correnteza, das pedras, dos perigos escondidos de todo aquele sonho, mas... Sempre corremos não é mesmo. Até chegar no fim da vida e ver que não correu riscos para viver naquele mediano tediante.

O estilo próprio, o destaque, a conversa, a atração, o meio social bem encaixado, o respeito de todos, a admiração... Sei lá, observava tudo e pensava porque os meus estavam tão desconexos, mas fui crescendo, arriscando e aprendendo.

Me importando menos com o que me bloqueava de ir mais longe, pensava sempre que já tinha arrumado aquela desculpa antes, agora não podem haver desculpas. 
Os olhares já se voltavam para mim, atração automática, procurado por muitos desinteressantes também, mas nunca procurei isso, veio com o tempo natural, simples...

Engraçado que tudo isso sempre foi possível e normal para mim, mas na hora de materializar... Pff! Um fiasco, o medo surgia do além dos pensamentos e vinha a tona como um sinal de derrota antecipada, mas isso nunca existiu. Só acontecia quando eu dava pra trás no ápice dos momentos, aquele medo de ser feliz, ou de voar muito alto e ter uma queda mais forte.

Mas que se dane, se eu cair posso decolar novamente. Mas viver não!
Uma aparência mais fria assim como a personalidade, o coração pedindo mais do que as migalhas ao qual estava acostumado, porém as aceitava como parte da minha vida, da minha própria criação e o que mereci sendo quem era, ou seja, lamuriar, maldizer e ficar parado reclamando não adiantaria, agradeci ao invés...

Foi acontecendo aos poucos, feliz fui sorrindo e a vida correspondendo.
Vendo resultados reais, um brilho maior nos olhos e como um tipo de conspiração o mundo me via da mesma forma. Não queria mais aprovação ou compaixão de ninguém, fiz tudo por merecer. Não queria que me agradassem e sim que me respeitassem, e foi o que tive. Não mais soltava palavras vazias. As atuais tem força e motivos quando tem de ser. 
Que sejam motivos para viver e agradecer em paz, sempre indo além dos objetivos para não ficar parados no tempo preocupados com besteiras.


#Semperviri

______________________________________________________

"Para ser capaz, a qualquer momento, de sacrificar o que somos pelo que podemos ser"
I live to be the best!
"Não vou deixar a tristeza conseguir me dominar, saí do coma do passado pra reinar esse presente, juntei toda a humilhação e voltei bem mais potente"
Aprendiz na platéia da vida e prático na estrada da emoção!
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum